Fique por dentro das opções de financiamento estudantil

Por UVA, Agosto 28, 2020

O ensino superior é um divisor de águas na vida de quem busca o sucesso profissional. Porém, muitas vezes, questões financeiras podem fazer com que muitos estudantes pensem em adiar esse sonho que é tão importante para a carreira. Se você está passando por isso, nós temos uma boa notícia: o financiamento estudantil pode ser a solução.
 
Caso nunca tenha ouvido falar sobre ele, nós vamos contar: o financiamento é um contrato que permite o ingresso à graduação sem precisar se preocupar com as mensalidades ao longo do curso. Ou seja, você pode se formar tranquilamente e, depois, pagar a universidade com juros mais baixos, já que se trata de uma forma de incentivo à educação para quem pretende ingressar no ensino privado.
 
Quer entender mais sobre o assunto e descobrir como o financiamento estudantil pode ser seu aliado para conquistar uma carreira promissora? Continue lendo e descubra as opções que existem, quais as vantagens de financiar sua formação e como isso funciona.
 
 

QUAIS SÃO AS OPÇÕES DE FINANCIAMENTO ESTUDANTIL?

A primeira coisa que você precisa saber é que existem modalidades diferentes de financiamento. Cada uma tem as próprias regras e funcionamento.
 
Dessa forma, independentemente da sua situação financeira ou do curso de graduação que pretende fazer, existe alguma possibilidade que vai atender às suas necessidades. Confira as principais delas!
 

FIES

O mais conhecido de todos os financiamentos estudantis é, sem dúvidas, o FIES (Fundo de Financiamento Estudantil). Desenvolvido pelo Ministério da Educação (MEC), ele é um programa que já existe há quase 20 anos e permite que os estudantes paguem uma taxa mensal ao longo da graduação, realizando o pagamento do saldo somente depois da formatura e de acordo com sua situação econômica no momento.
 
Por ser um programa governamental, o FIES tem pré-requisitos específicos, como a obrigatoriedade de participação no Enem em alguma edição a partir de 2010, com pelo menos 450 pontos nas provas objetivas e uma nota maior que zero na redação. Além disso, a renda familiar máxima para participar é de três salários mínimos. A prova acontece semestralmente.
 
 
 

FINANCIAMENTO PRÓPRIO DA UNIVERSIDADE

O FIES não vai servir para você? Sem problemas, pois outra opção que oferece juros baixos é o financiamento estudantil oferecido pela própria instituição de ensino superior. Dependendo de onde pretende estudar, é possível financiar até mais da metade do valor do seu curso e pagá-lo após concluir a graduação.
 
Como esses financiamentos não têm vínculo com o FIES, as exigências são menores: na maioria dos casos, há um limite maior de renda familiar e não é preciso ter participado do Enem para conseguir financiar seus estudos. Então, é uma ótima alternativa para quem busca mais facilidade na hora de ingressar na universidade.
 

PARCERIA COM BANCOS

Você sabia que, devido ao aumento de pessoas buscando um ensino de qualidade, muitos bancos passaram a oferecer crédito estudantil? É possível financiar seu curso superior diretamente no banco, também sem precisar de provas ou de uma renda muito limitada.
 
Algumas instituições bancárias oferecem a possibilidade de financiar 100% das mensalidades. Quanto às formas de pagamento, geralmente, é possível começar a pagar durante a graduação ou, se preferir, após se formar — com um período de quitação que pode ser até o dobro do tempo de duração da graduação escolhida.
 

EMPRESAS ESPECIALIZADAS

Atualmente, outra forma de financiamento muito utilizada é o parcelamento estudantil feito por empresas especializadas nisso. Normalmente, é preciso ser aprovado anteriormente no vestibular da universidade, mas não tem a necessidade da nota do Enem.
 
Além disso, diferentemente do FIES, que ocorre duas vezes ao ano, esses financiamentos, geralmente, podem ser feitos em qualquer época. Um dos únicos pré-requisitos para esse tipo de serviço é a presença de um fiador, isto é, uma pessoa com a renda mensal maior que a do estudante interessado e que possa garantir que o pagamento será feito futuramente.
 
 

VALE A PENA FAZER UM FINANCIAMENTO ESTUDANTIL?

Agora que você já sabe como funciona um financiamento estudantil e conhece algumas das opções mais seguras do país, pode ser que esteja com uma dúvida muito comum sobre esse assunto: afinal, será que vale a pena financiar sua graduação ou é melhor esperar um pouco mais? Chegou a hora de ter a resposta para essa pergunta.
 

NÃO ABRIR MÃO DO SONHO POR QUESTÕES FINANCEIRAS

A decisão de financiar o curso que sempre quis fazer vai permitir que, mesmo sem estar em suas melhores condições financeiras, você consiga se formar e começar desde já a construir uma carreira profissional de sucesso. A universidade vai abrir um leque de oportunidades e isso poderá ajudar você até mesmo a pagar seu financiamento depois!
 

COMEÇAR A PAGAR SÓ APÓS A FORMATURA

Na maioria dos financiamentos estudantis, como os oferecidos pelas universidades e o FIES, você começa a pagar as mensalidades somente depois da formatura. Ou seja, não é preciso se preocupar com os custos durante a graduação.
 
Dessa maneira, você consegue focar mais o aprendizado e, ao ter seu diploma em mãos, poderá trabalhar em sua área e custear sua formação com muito mais facilidade.
 

INGRESSAR RAPIDAMENTE NO ENSINO SUPERIOR

Adiar o desejo de ingressar no ensino superior pode trazer prejuízos. É fato: quanto antes você entrar na universidade, mais fácil será para conquistar uma boa colocação no mercado de trabalho e construir o futuro dos seus sonhos.
 
Ao optar pelo financiamento, você não precisa passar anos juntando dinheiro para a graduação. Basta escolher a melhor opção para você e começar sua vida acadêmica tranquilamente!
 
 

QUE CUIDADOS TER ANTES DA CONTRATAÇÃO DE UM FINANCIAMENTO ESTUDANTIL?

Decidiu que vai financiar seu curso superior, mas ainda não sabe exatamente se há algum risco? Não se preocupe: separamos três cuidados que você precisa ter antes de escolher o melhor financiamento estudantil para você.
 

VERIFICAR OS JUROS E AS CONDIÇÕES

A primeira coisa que você precisa fazer é analisar a taxa de juros. Se perceber, por exemplo, que o financiamento com o banco está com juros muito altos, vale a pena contatar a universidade para checar a possibilidade de um parcelamento próprio. Veja também quais são as condições de pagamento.
 

FAZER UMA COMPARAÇÃO ENTRE AS OPÇÕES

É muito importante que você conheça bem a sua realidade financeira e faça uma comparação entre as opções disponíveis, de forma que escolha aquela que vai ser possível de ser mantida. Isso vai ajudar você a descartar as que não se adequam ao seu perfil e a optar pela melhor para você.
 

AVALIAR O VALOR DAS PRESTAÇÕES

Caso a sua renda mensal seja baixa, é essencial avaliar bem qual o valor de taxa mensal que você pode pagar e escolher uma opção cujas parcelas sejam viáveis para você.
 
Viu como é possível ingressar no ensino superior de forma simples com a ajuda do financiamento estudantil? Assim, não é preciso esperar mais para fazer a sua graduação e ter mais sucesso no mercado de trabalho.
 
 
Agora é com você: defina qual forma de pagamento é a melhor e entre em uma das melhores universidades privadas com a possibilidade de pagar sua formação quando já estiver trabalhando em sua área!

Publicado em: Blog da UVA

Palavra-chave

Você também pose se interessar por

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com os nossos TERMOS DE USO E POLITICAS DE DADOS. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.