Graduação em Comunicação Social: quais são os caminhos?

A hora de escolher o curso ideal é marcada por diversas dúvidas para muitos estudantes que pensam em fazer uma graduação em Comunicação Social, afinal, é uma área ampla e que oferece diversas possibilidades de atuação. Justamente por isso, é preciso conhecer muito bem este setor, já que, tanto durante a faculdade, quanto no mercado de trabalho, há diferenças entre as variadas habilitações que existem nesta profissão.
Se você está passando pelo dilema de não saber se vale mais a pena optar pela ênfase em Jornalismo, Publicidade e Propaganda ou qualquer outro ramo da Comunicação Social, chegou a hora de virar o jogo. Pensando em ajudar você a tomar a melhor decisão nesse momento tão importante, preparamos um guia completo sobre esse assunto. Continue lendo e descubra tudo que você queria saber sobre essa graduação!

O QUE É A ÁREA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL?

A Comunicação Social é a área do conhecimento que envolve todas as formas de linguagem que fazem parte do cotidiano das pessoas. Seja por meio de imagens, sons ou palavras, a comunicação é algo presente no dia a dia da sociedade como um todo, seja em uma notícia na televisão, em uma propaganda online, em eventos sociais e até mesmo no cinema.
Exatamente pelo fato de existirem formas variadas de transmitir uma mensagem, a graduação em Comunicação Social é dividida em habilitações específicas, isto é, formações que servem para a atuação em cada ramo de atuação. As principais delas são: Rádio e TV, Cinema e Audiovisual, Publicidade e Propaganda, Relações Públicas e Jornalismo.

QUAIS SÃO OS SEGMENTOS DE ATUAÇÃO DESSA ÁREA?

Agora que você já sabe o que são as habilitações da graduação em Comunicação Social, é hora de entender as características principais de cada uma, além das semelhanças e diferenças entre elas. Acredite: isso vai ser essencial para que você escolha uma formação que realmente tenha a ver com o seu perfil. Acompanhe.

JORNALISMO

Uma das atuações mais conhecidas da Comunicação Social é a jornalística, que foca principalmente em levar informações para a população. Por isso, durante a faculdade de Jornalismo, o estudante desenvolve habilidades que são importantes para que as notícias veiculadas nos meios de comunicação sejam sempre verdadeiras e aprendem também as variadas formas de produção de conteúdo.
Além da atuação tradicional, que tem as redações de jornais, revistas, rádio e televisão como principais ambientes de trabalho, o jornalista também pode atuar com a comunicação empresarial, auxiliando o trabalho da equipe de Relações Públicas no posicionamento da empresa e, muitas vezes, intermediando a comunicação entre a mídia e o porta-voz da organização.

RELAÇÕES PÚBLICAS

Entre todas as habilitações que envolvem a Comunicação Social, esta é a que possui maior relação com questões que envolvem a linguagem institucional e o dia a dia corporativo. Ao optar pela ênfase em Relações Públicas, o estudante aprende a entender o perfil de uma empresa, de forma que possa construir a imagem dela e levar sua mensagem para o público e para a imprensa.
A área de RP também cuida da elaboração de ações que visam fortalecer e divulgar uma marca, como eventos, palestras, treinamentos para os colaboradores e pesquisas com os consumidores. Ou seja, o profissional desse ramo é capacitado para representar uma figura pública ou uma empresa, agindo sempre de acordo com os valores e objetivos da instituição.

PUBLICIDADE E PROPAGANDA

Conhecida como uma das formações mais criativas do setor, o curso de Publicidade e Propaganda forma pessoas responsáveis pelo desenvolvimento de estratégias com o intuito de promover marcas, serviços e produtos. Por isso, nos bastidores de um anúncio, seja ele em vídeo, texto, áudio ou imagem, sempre há o trabalho de um publicitário.
Durante a graduação, o estudante de PP aprende a utilizar softwares que permitem a criação de artes gráficas que vão comunicar o que a empresa quer transmitir. Outros conhecimentos adquiridos ao longo da graduação também estão relacionados ao uso de linguagem persuasiva, estudos sobre o público-alvo e outros fatores fundamentais para o sucesso de uma campanha publicitária.

CINEMA E AUDIOVISUAL

O lado artístico da Comunicação Social fica sob a responsabilidade dos estudantes de Cinema e Audiovisual, que é a habilitação voltada para o estudo da linguagem cinematográfica, preparação de luz e cenários, elaboração de roteiros e cuidados com o som de uma produção audiovisual, que pode ser desde um clipe musical até um longa-metragem.
Atualmente, é comum que os profissionais desta área atuem em conjunto com publicitários e profissionais de Relações Públicas. Isso ocorre porque que a criação de vídeos corporativos é algo cada vez mais adotado pelas empresas. Com isso, quem se forma em Cinema tem a habilidade de identificar características que tornam um filme mais atrativo para determinadas situações.

RÁDIO E TV

Como o próprio nome já sugere, esta habilitação é direcionada para dois veículos: a televisão e o rádio. Dessa forma, o curso tem maior foco nas atividades práticas que envolvem desde a criação até a publicação de conteúdo nesses meios de comunicação. Apesar de trabalhar com nichos que são englobados pelo Jornalismo, a grande diferença é que, neste caso, a atuação é mais voltada para o formato do conteúdo.
Hoje em dia, com as novas tecnologias, a graduação nessa área também traz conhecimentos importantes para trabalhar com mídias digitais e com o desenvolvimento de aplicativos voltados para a comunicação.
Arquivo Projeto Transforma Apoio A ONGs

COMO A COMUNICAÇÃO SOCIAL MUDOU COM A CHEGADA DO MERCADO DIGITAL?

Desde o início dos anos 2000, o mundo virtual vem transformando diversas profissões, e não seria diferente com as carreiras disponíveis para quem quer cursar uma graduação em Comunicação Social. Essas mudanças impactaram tanto a estrutura de ensino nas faculdades, que agora trazem disciplinas que envolvem a comunicação digital, quanto as possibilidades no mercado de trabalho.
Embora tenha diminuído a quantidade de redações de jornais e de agências voltadas para a criação de artes impressas, como outdoors e cartazes publicitários, a chegada das redes sociais e as melhorias que aconteceram na Internet permitiram uma expansão no segmento. Por isso, hoje em dia é possível trabalhar home office, fazer parte da equipe de grandes portais e desenvolver projetos online.
Outro diferencial é que o avanço tecnológico permitiu que as atividades criativas dessas profissões se tornassem ainda mais versáteis, pois existem programas de computador e aplicativos informatizados que facilitam muitos processos que costumam ser realizados dentro das agências de publicidade e das produtoras de filmes. Além disso, também trouxe novas formas de comunicação para jornalistas!

COMO FUNCIONA A GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL?

Entender como funciona a graduação na área do seu interesse faz toda a diferença na hora de selecionar a sua primeira opção de curso no vestibular. Portanto, se você estava se perguntando sobre as matérias que vai aprender na universidade, qual tipo de atividade vai realizar ao longo dos semestres letivos e qual o tempo para ter seu diploma em mãos, nós temos as respostas para tudo isso. Veja abaixo!

TEMPO MÉDIO DE FORMAÇÃO

A maioria dos cursos de graduação em Comunicação Social são oferecidos na modalidade de bacharelado e possuem duração média de quatro anos. Porém, há exceções: a habilitação em Cinema e Audiovisual ocorre no formato de graduação tecnológica, e o mesmo pode acontecer com a habilitação em Rádio e TV; com isso, a formação tem, em média, dois anos e meio para a conclusão da faculdade.

GRADE CURRICULAR

Os cursos da área de comunicação têm como base de estudo os recursos usados para a transmissão de informações. Dessa maneira, eles possuem alguns conteúdos semelhantes. Por esse motivo, existe uma base para a grade curricular e ela envolve conhecimentos sobre a sociedade, linguagem e as diversas formas de levar uma mensagem a alguém. Dê uma olhada em algumas disciplinas que costumam ser frequentes!
  • Práticas Empreendedoras;
  • Linguagem Audiovisual;
  • Escrita ou Redação;
  • Sociedade, Cultura E Contemporaneidade;
  • Legislação e Ética.
Porém, apesar das semelhanças, existem muitos outros conteúdos que são ensinados nessas graduações. Cada uma delas possui suas especificidades, já que alguns temas são úteis para os profissionais de um setor e podem não ser tão presentes no dia a dia de quem opta por outra carreira. Sabendo disso, é hora de conhecer as diferenças entre eles!
• Faça aqui o nosso teste de orientação profissional

DIFERENÇAS ENTRE CADA HABILITAÇÃO

Como você já sabe, não é só de matérias em comum que vivem os cursos de Comunicação Social! Chegou a hora de descobrir algumas matérias que são específicas de cada uma das formações e entender, de uma vez por todas, qual delas tem mais a ver com o que você busca para sua vida acadêmica. Cá entre nós: nada melhor que entrar na faculdade já sabendo o que vai aprender, não é mesmo?

CINEMA E AUDIOVISUAL

Então, se está pensando em optar por Cinema e Audiovisual, os primeiros períodos do curso já trazem disciplinas voltadas para a atuação prática de um cineasta. Logo no começo da graduação, você vai ter matérias como Técnicas de Roteiro, Fotografia e Vídeo, Teoria e Estética Cinematográfica, História do Cinema e Animação Vetorial.
Também vai aprender sobre Semiótica, Direção de Atores, Produção de Documentários, Produção Publicitária Audiovisual, Design em Movimento… assim, ao se formar, você terá tanto a bagagem teórica, quanto a experiência prática para fazer sucesso com a produção de projetos audiovisuais de diferentes formatos!

JORNALISMO

A formação em Jornalismo é a que mais chama sua atenção? Então, já se prepare para as leituras e práticas de escrita que terá logo no começo da graduação. As principais matérias que um calouro dessa área aprende são Tecnologias Exponenciais da Comunicação, Mídia e Sociedade, Leitura e Produção Acadêmica, Teorias da Comunicação, Construção do Pensamento e Escrita Criativa.
Nos semestres seguintes, os aprendizados são mais voltados para os campos de atuação que existem atualmente para os jornalistas, como o Áudio Jornalismo, Jornalismo Online, Jornalismo Investigativo, Infografia, Telejornalismo, Produção de Conteúdo para Mídias Sociais, Jornalismo de Dados, Videodocumentários e Fotojornalismo.

PUBLICIDADE E PROPAGANDA

O início do curso de Publicidade é bem parecido com o de Jornalismo, assim, as disciplinas dos dois primeiros períodos do curso são praticamente as mesmas. Isso ocorre porque um futuro publicitário também precisa entender as Teorias da Comunicação e necessita desenvolver sua escrita desde o começo da formação, de forma que possa se aprofundar depois nas atividades específicas de PP.
Mas, ao chegar ao segundo ano do curso superior, começam a surgir assuntos que são próprios dessa área, como a Criatividade Publicitária, Criação de Imagens Digitais, Análise e Prática da Cor, Fotopublicidade e Pesquisa de Mercado. Com esses conhecimentos, fica mais fácil aprender as matérias dos anos finais do curso, como Mídias Interativas e Produção Publicitária.

RELAÇÕES PÚBLICAS

Ao entrar em Relações Públicas, você também vai aprender as Teorias da Comunicação, mas já terá contato com Metodologia de Pesquisa em Comunicação, Técnicas de Relações Públicas, Filosofia e Língua Portuguesa. Por se tratar de uma graduação voltada para um campo de atuação mais institucional, a presença de disciplinas que envolvem criatividade é menor que nos outros cursos de Comunicação Social.
Assim, ao longo da formação, você vai desenvolver habilidades envolvendo Marketing em Relações Públicas, Economia, Relacionamento com a Mídia, Planejamento de Eventos, Gerenciamento da Comunicação Organizacional, Marketing Social, Expressão Oral, Gestão de Negócios em Comunicação e Redação voltada para a área de Relações Públicas.

RÁDIO E TV

Quer cursar Rádio e TV, mas ainda não tem certeza do que vai aprender para que possa se formar nessa área? Então, pode anotar: Teorias da Comunicação, Sociologia, História das Mídias Eletrônicas e Língua Portuguesa serão algumas das matérias que você vai ter contato no início da graduação. Apesar de parecerem muito teóricas, são disciplinas essenciais para desenvolver os conhecimentos necessários para a atuação prática.
Depois disso, matérias como Direção de Fotografia, Captação de Áudio e Edição de Vídeo farão parte da sua rotina universitária. Você também terá aulas de outras disciplinas que envolvem o dia a dia dos profissionais da área, como Locução para Rádio e TV, Roteiro para Audiovisual, Pré-Produção e Pós-Produção, Programação e Audiência em Rádio e TV.

ATIVIDADES PRÁTICAS

Além de todo o conteúdo ensinado pelos professores nas salas de aula, todos os cursos que envolvem Comunicação possuem atividades práticas. Algumas delas, principalmente as que envolvem fotografia, elaboração de artes e captação de áudios, costumam ser realizadas em laboratórios com equipamentos próprios para isso.
Outras, como entrevistas, pesquisas de público e até mesmo filmagens, podem ocorrer em saídas de campo ou em áreas externas do campus. E quer uma boa notícia? Você não precisa comprar uma filmadora profissional ou um fundo infinito para fazer fotos publicitárias ao entrar na faculdade, pois, na maioria das vezes, os alunos podem utilizar os recursos da instituição para a realização de trabalhos acadêmicos.

ESTÁGIOS

É fato: quando você gosta do seu curso de graduação, a vontade é começar a trabalhar na profissão dos seus sonhos antes mesmo de se formar. Felizmente, é possível fazer isso! Alguns desses cursos possuem estágio obrigatório, que deve ser feito nos últimos períodos, mas também é possível realizar estágios não-obrigatórios desde o primeiro ano.
Um ponto positivo de fazer estágios é que, além de muitos deles serem remunerados, você ganha mais experiência prática e torna seu currículo mais atrativo para as empresas, o que vai facilitar seu ingresso no mercado de trabalho. E, como se não bastasse, eles também servem para que você consiga perceber qual dos segmentos dentro da sua área é o seu favorito.

QUAL É O PERFIL ESPERADO PARA O PROFISSIONAL GRADUADO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL?

Independentemente do ramo de formação, existem características que são importantes para que uma pessoa consiga construir uma carreira promissora em uma profissão. Mas, não se assuste: algumas dessas habilidades podem ser desenvolvidas durante a faculdade e, também, com os aprendizados que você vai ter ao participar de projetos e estágios.
Conheça agora os principais aspectos que foram o perfil ideal de um profissional de Comunicação Social!

CRIATIVIDADE

Você já deve ter percebido que a criatividade faz parte do dia a dia de quem se torna um comunicador. Seja em um texto persuasivo, um vídeo institucional ou um artigo jornalístico, ela vai tornar a informação mais chamativa para o público-alvo e valoriza o trabalho realizado pelo profissional. Então, se você é uma pessoa criativa e que sempre tem ideias novas, isso já é um ponto positivo!

CAPACIDADE DE ENGAJAMENTO

Pessoas que trabalham com Comunicação Social normalmente são muito engajadas: elas se dedicam ao que fazem, valorizam o trabalho em equipe e têm comprometimento para que o objetivo seja sempre alcançado. Muitas vezes, esse objetivo é fazer uma campanha que vai levar mais vendas para uma empresa, levar visibilidade para projetos sociais ou simplesmente tornar uma mensagem acessível para a população.

EMPATIA

Colocar-se no lugar do outro é uma habilidade que você vai precisar desenvolver para ter sucesso ao atuar com comunicação, principalmente se optar pelo curso de Relações Públicas, já que terá contato com muitas pessoas diferentes e, em algumas situações, precisará representá-las também. Essa característica também é importante na hora de pensar na linguagem que vai ser utilizada por um jornalista ou um publicitário!
Isso ocorre porque, na elaboração de um material que será destinado ao público, por exemplo, é preciso pensar nos sentimentos que as pessoas terão quando consumirem aquela informação. O mesmo acontece com um roteirista que pretende desenvolver o script de um documentário ou de um profissional de Rádio e TV que precisa planejar a maneira como uma matéria será televisionada.

CONHECIMENTO DE MÉTRICAS

Talvez você não saiba, mas existem dados e estatísticas que são essenciais na rotina dos profissionais de Comunicação Social. Uma agência de publicidade precisa de diversas métricas antes de desenvolver uma peça publicitária para uma marca, um jornalista precisa ter conhecimento sobre o tipo de público que consome a informação em cada veículo, existe a audiência na televisão…
Como esse tipo de conhecimento exige técnicas e, em alguns casos, ferramentas projetadas exatamente para a análise dessas métricas, é comum que existam matérias ao longo da graduação que servem para que o estudante adquira esses conhecimentos que são fundamentais para a atuação profissional.

ESCRITA

A maior parte da comunicação surge da escrita. Pode acreditar: um programa televisivo precisa de um roteiro escrito para que ele corra da forma correta. O mesmo acontece com uma propaganda feita na Internet, com uma reportagem de rádio ou um filme de comédia. Por esse motivo, escrever bem é necessário em todas essas áreas.
Porém, se você sempre teve dificuldade com redação, não precisa entrar em desespero. Apesar de muitas pessoas entrarem na faculdade de Comunicação Social justamente por gostarem de escrever, as disciplinas que são voltadas para a arte da escrita vão garantir que você aprenda técnicas de persuasão, corrija seus erros gramaticais e saia da faculdade sabendo produzir bons textos!

ORATÓRIA

Se optar por algum dos cursos que têm maior contato com outras pessoas ou que exigem comunicação frequente em palestras, eventos e meios de comunicação, como ocorre no caso de Jornalismo, RP e Rádio e TV, você vai precisar ter uma boa capacidade de falar em público. Conhecida como oratória, essa habilidade costuma ser desenvolvida em aulas e workshops na faculdade.

QUAL É A MÉDIA SALARIAL E COMO ESTÁ O MERCADO DE TRABALHO NESSA ÁREA?

Estamos vivendo o período de maior desenvolvimento da informação e da tecnologia pelo qual o mundo já passou, o que é uma grande vantagem para os futuros comunicadores. Hoje em dia, a comunicação, principalmente de forma online, faz parte do dia a dia de órgãos públicos, empresas privadas, ONGs e das pessoas em geral. Isto é: existe espaço para os profissionais dessa área no mercado de trabalho!
Os principais campos de trabalho são veículos de mídia, como redações de jornais, revistas e portais de notícias, estúdios de televisão, emissoras de rádio e as agências de publicidade e marketing. Porém, também há espaço em organizações de todos os setores, já que sempre precisam de assessores e gerentes de comunicação.
A média salarial tende a variar muito de um local para outro e, também, de acordo com a habilitação escolhida. Um publicitário, por exemplo, pode ter um ganho de até 4 mil reais por mês, e vale lembrar que a tendência é que, com alguns anos de experiência e formações extras, como pós-graduação e cursos livres, esse rendimento aumente gradativamente.

POR QUE VALE A PENA SEGUIR ESSA CARREIRA?

Depois de entender tudo sobre essa área repleta de possibilidades, pode ser que agora você esteja com uma única pergunta em mente: será que vale a pena seguir carreira em Comunicação Social? E nós temos a resposta: sim! Veja quatro bons motivos para optar por um desses cursos.

CRESCIMENTO DO SETOR

Uma das principais razões para investir na graduação em Comunicação Social é que, ano após ano, existem mais oportunidades para quem deseja seguir carreira neste setor. Por isso, com o surgimento de novas redes sociais e com cada vez mais empresas aderindo às diversas formas de manter contato com o público, os profissionais da área ganham cada vez mais espaço e visibilidade no mercado de trabalho.

DIVERSIDADE DE ATUAÇÃO

Se seu medo é concluir a faculdade e mesmo assim ainda não saber em qual ramo trabalhar, isso não vai acontecer ao se formar em Comunicação Social! Como deu para perceber, há um leque de opções de atuação em todos os cursos desse setor e você pode escolher o que tem mais a ver com seu perfil — seja trabalhar nos bastidores, em frente às câmeras ou diretamente com o público.

POSSIBILIDADE DE EMPREENDER NA ÁREA

O empreendedorismo é uma tendência crescente nos últimos anos e os comunicadores também podem trabalhar por conta própria! É possível abrir uma agência, prestar consultoria para empresas, atuar como freelancer, desenvolver produtos na sua área de formação… as possibilidades são cada vez mais variadas e o retorno financeiro pode ser bem alto.

ROTINA FLEXÍVEL

Já pensou em aderir ao trabalho home office, empreendendo ou até mesmo trabalhando em uma grande empresa de comunicação? Boa notícia: você pode! Muitos profissionais de Comunicação Social podem trabalhar em casa e desfrutam de uma rotina muito mais flexível, equilibrada e com mais qualidade de vida. Sem contar que, como o trabalho é criativo, você sempre terá atividades novas e interessantes para fazer!
Como você viu, a graduação em Comunicação Social pode ser o caminho perfeito para você construir a carreira que sempre quis, ao mesmo tempo que faz algo que gosta. Por isso, não deixe essa meta para depois: entre em contato conosco, conheça ainda mais detalhes sobre sua graduação e já dê os primeiros passos rumo ao futuro dos sonhos!
• Faça aqui o nosso teste de orientação profissional