O que você deve evitar na redação do ENEM

A redação do Enem corresponde a 20% da sua nota. Então, fique de olho nos erros mais comuns e garanta um melhor desempenho.

ERROS GRAMATICAIS

Tenha sempre a certeza de que os termos estão escritos corretamente, em concordância a outros na frase.
Na dúvida, é melhor reescrever a frase ou trocar por sinônimos que mantenham o sentido.

PRIMEIRA PESSOA DO SINGULAR

“Eu acho”, “na minha opinião”, “penso que” e outras formulações na primeira pessoa do singular não são indicadas para a redação do Enem.
O ideal é mostrar seus argumentos de maneira impessoal.

USO DA LINGUAGEM ORAL

Gírias e abreviações devem passar longe da sua redação, pois fogem da linguagem padrão utilizada nos textos dissertativo-argumentativos. Deixe-as para a conversa com amigos.

PALAVRAS REBUSCADAS

Evite termos muito rebuscados, mas que pouco acrescentam valor ao seu conteúdo.
Essas palavras, na verdade, não vão impressionar os avaliadores. Por isso, opte por um repertório mais simples.

EXPRESSÕES GENERALISTAS

Na hora de fazer a proposta de intervenção na conclusão, seja prático e realista.
“Sociedade viver em harmonia”, “crianças são o futuro” e “é preciso se conscientizar” não têm vez em textos bem-avaliados.

GARRANCHOS

Não é preciso ter a letra mais bonita entre os candidatos. Mas evitar uma caligrafia cheia de garranchos, rabiscos e rasuras ajuda bastante na compreensão dos seus argumentos.

FALTA DE PRECISÃO

A ideia é que seu texto seja direto e objetivo, focando na coesão e a coerência dos argumentos. Fuja de termos vagos, como “antigamente”, “hoje em dia”, “especialistas dizem que” etc.
Longe desses erros, você fica mais próximo da nota mil na redação do Enem. Compartilhe as dicas com seus amigos nas redes sociais para ajudá-los.