Metodologia Hands On: o que você precisa saber?

Quem disse que suas aulas na faculdade precisam ser super tradicionais, seguindo aquele hábito de sentar na cadeira e esperar o professor passar o conteúdo? Com métodos mais ativos e dinâmicos de ensino, é possível enriquecer sua aprendizagem. Um dos exemplos é a metodologia Hands On, que a UVA (Universidade Veiga de Almeida) oferece ao aluno, em 2020.
O objetivo é o aluno assumir uma postura mais autônoma e “colocar a mão na massa”, criando soluções para problemas normalmente enfrentados no dia a dia. Os projetos geram produtos diferenciados e relacionados ao curso de cada um.
Nossa proposta é recente, mas foi muito bem recebida pelos estudantes. Por isso, resolvemos contar, aqui, para você como tudo funciona.
Sentiu curiosidade para entender melhor esse conceito e como é a metodologia na prática? Então, continue a leitura!

CONCEITO DA METODOLOGIA HANDS ON

O conceito de Hands On faz parte das metodologias ativas de ensino, que têm como princípio estimular uma participação mais dinâmica dos estudantes. A ideia é variar o modelo tradicional, no qual tudo depende do professor, e o aluno espera, passivamente, o conteúdo ser ensinado.
Nesse sentido, eles são os protagonistas de sua própria aprendizagem. Eles ficam à frente do problema, testam hipóteses, experimentam, “botam a mão na massa” e criam soluções.
Instituições que aderem a Hands On disponibilizam espaços propícios, a exemplo de laboratórios, galpões e oficinas. Dependendo do estilo do projeto, a própria sala de aula pode ser adaptada para a parte mais prática.

CARACTERÍSTICAS DA METODOLOGIA HANDS ON DA UVA

Iniciamos 2020 com boas novidades aos estudantes da UVA. Uma delas é o projeto “Experiência Maker”, que tem como propósito prepará-los melhor para novas exigências de trabalho. Larissa de Carvalho Alves, nossa Diretora de Planejamento Acadêmico, explica a decisão: “estamos fazendo a modernização das matrizes curriculares, seguindo as tendências do mercado. Assim, aproveitamos o momento para implementar a metodologia”.
Mas como tudo funciona? Bem, Larissa nos ajuda a responder: “desde o primeiro período do curso, há algumas disciplinas que vão gerar um produto no final do semestre. O propósito é desenvolver habilidades comportamentais conhecidas como soft skills“, que são cada vez mais valorizadas no mercado.
Ela explica que a cada semestre inicia-se um novo projeto. Ao final dos seis meses, o aluno tem que gerar um produto, como jogos, vídeos, protótipos, entre outros, a depender do curso em questão. Haverá, depois, a Feira Maker, um espaço para os alunos conhecerem todas as criações.
Ao longo da graduação, o aluno realizará vários projetos, e a tendência é que, com o tempo, a complexidade seja cada vez maior. Assim, novas competências serão desenvolvidas.
Outra coisa interessante é a possibilidade de haver, em um mesmo projeto, alunos de diversas graduações. Como consequência, teremos associações de múltiplos conhecimentos. Durante as criações, os estudantes poderão contar com a ajuda de 42 mentores, além do corpo docente. Serão 36 disciplinas de 48 graduações dos campi Tijuca, Barra e Cabo Frio.

DESAFIOS DA ONU

Como mencionamos, o projeto Experiência Maker é adotado por todas as graduações. Além disso, é vinculado a um dos 17 ODS (Objetivos para Desenvolvimento Sustentável) da Agenda 2030 — um pacto global com ações, diretrizes e programas da Organização das Nações Unidas (ONU). O objetivo é contribuir para o desenvolvimento sustentável e fomentar bem-estar a todos os seres vivos. Nesse sentido, os projetos poderão abordar temas com as seguintes ações:
  • erradicar a pobreza;
  • acabar com a fome e melhorar a nutrição;
  • promover o bem-estar de todos e assegurar uma vida saudável;
  • garantir educação inclusiva;
  • alcançar igualdade de gênero;
  • assegurar disponibilidade de água e saneamento para todos;
  • assegurar energia para todos;
  • promover crescimento econômico e emprego pleno;
  • reduzir desigualdade dentro dos países e entre eles;
  • tornar inclusivas e seguras as cidades e os assentamentos humanos;
  • garantir padrões de consumo sustentáveis;
  • adotar medidas para combater mudança de clima e seus impactos;
  • conservar oceanos, mares e recursos marinhos;
  • proteger e recuperar o ecossistema terrestre e deter a perda da biodiversidade;
  • aumentar o acesso à justiça e promover sociedades pacíficas;
  • fortalecer meios de implementação na parceria global.

O DESIGN THINKING NA METOLOGIA HANDS ON

Design Thinking (DT) é uma abordagem que nos ajuda a encontrar soluções criativas e inovadoras a problemas. Em sua aplicação, as pessoas ficam no centro do desenvolvimento de um projeto e analisam determinado contexto. A ideia é incentivar um novo olhar aos obstáculos.
O conceito tem ligação com a metodologia Hands On, já que parte do princípio de que a experimentação contribui de modo mais rico à aprendizagem. Dessa forma, ele será usado nos projetos para fundamentar questões desafiadoras.

BENEFÍCIOS DA METODOLOGIA PARA OS ALUNOS

Já conseguiu se imaginar no meio desse projeto tão diferente e divertido implementado pela UVA? Pois saiba que você poderá ter diversos ganhos nos aspectos pessoal e profissional.
Os estudantes que participam de metodologias de ensino como essa desenvolvem importantes habilidades cognitivas e socioemocionais — todas muito úteis para a vida e o mercado de trabalho. É importante ter em mente que, atualmente, apenas o conhecimento teórico não é mais questão de destaque.
Agilidade mental, empreendedorismo, percepção acurada, liderança, desenvoltura para tomar decisões estratégicas, raciocínio crítico, criatividade, autoconhecimento e inteligência emocional são algumas das possíveis competências adquiridas. O melhor de tudo é o fato de haver mais retenção do conteúdo aprendido e o ensino acontecer de forma agradável.
Além disso, a Diretora de Planejamento Acadêmico explica que é preciso ter em mente que as gerações de estudantes atuais são diferentes daquelas de anos atrás. O raciocínio mais afiado e a facilidade com a tecnologia pedem abordagens inovadoras na educação.
A implementação da metodologia Hands On será benéfica a todos e garantirá preparação mais alinhada aos novos valores de mercado de trabalho e às profissões do futuro. Nosso objetivo não é nos afastar do modelo tradicional, que também tem sua importância. Queremos, sim, agregar valor ao aprendizado, de modo a propiciar mais amplitude no desenvolvimento de conhecimentos, habilidades e atitudes, para que os estudantes sejam profissionais protagonistas de suas próprias trajetórias.
Achou interessante o projeto e o método de ensino? Que tal estudar na UVA e ter a oportunidade de crescer pessoal e profissionalmente também? Entre em contato e conheça as nossas formas de ingresso!