8 Soft skills que se fortaleceram no cenário atual

Você sabe o que são soft skills? Elas consistem em um conjunto de habilidades que mostram a sua preparação psicológica, comportamental e social para estar (e se manter) no mercado. Não é para menos que as empresas dão cada vez mais atenção a elas.
Afinal, quando um profissional tem soft skills, ele não só inova e impulsiona uma cultura de trabalho mais engajada e dinâmica dentro da organização, como também lida de maneira mais proativa e determinada diante de desafios da rotina, problemas do setor e momentos de crise.
E, no cenário atual, com duas grandes crises — econômica e sanitária —, no Brasil e no mundo, apresentar e dominar tais habilidades se tornou ainda mais valioso para o futuro. Por esses motivos, listamos 8 das competências mais buscadas que podem influenciar a sua contratação, estabilidade profissional e, inclusive, os rumos da sua carreira. Confira!

1. EMPATIA

A primeira delas é a empatia. Ou seja, entender que cada indivíduo enxerga as pessoas e as experiências que tem ao longo da vida de forma diferente, muitas vezes, até oposta à sua. Porém, isso não é um problema.
A razão é simples: quando você é empático, torna-se capaz de respeitar o outro, tenta se colocar no lugar dele e, o principal: busca tratá-lo de modo justo, como ele merece e espera, independentemente das divergências que existam entre vocês.
Portanto, a empatia é essencial para o profissional desenvolver bons relacionamentos com os colegas da firma e conseguir ajudá-los quando pedem por auxílio, passam por dificuldades ou
apresentam um desempenho incomum no trabalho.

2. INTELIGÊNCIA EMOCIONAL

Já a inteligência emocional está relacionada ao controle e a uma melhor percepção dos seus sentimentos, emoções e atitudes. É entender como se sente sobre você mesmo, pessoal e profissionalmente, identificar o que dificulta ou facilita a sua interação com as pessoas e avaliar o valor que dá às coisas.
Isso promove em você uma mudança de postura e personalidade que o leva a parar as comparações com os outros, evitar discussões desnecessárias, se expressar de maneira mais respeitosa e tolerante e lidar melhor com quem é diferente.

3. RESILIÊNCIA

A resiliência tem bastante ligação com a inteligência emocional. Isso porque ela também se trata de você manter o controle das emoções. A questão é que, dessa vez, é frente aos obstáculos que surgem de fora, tanto na vida pessoal quanto profissional, como demissão, mudança de cargo, desligamento de projeto, redução da verba do setor e por aí vai.
É preciso ter em mente que os desafios podem ser complicados e tirar o seu sossego. Entretanto, você deve acreditar no seu potencial de realização e superação para vencer as dificuldades.
Do contrário, a cada empecilho que surgir, você logo pensará em desistir, pois não confia em si mesmo.

4. COMUNICAÇÃO

A comunicação, por sua vez, tem a ver com dois pontos importantes. O primeiro é você saber falar, escrever e se expressar de acordo com as regras do português. Com isso, evitará mal-entendidos, confusões e dificuldades de interação social
Já o segundo ponto é sobre a capacidade de abordar assuntos técnicos e teóricos da sua área de formação com os seus colegas de empresa de forma objetiva, clara e prática.
Isso porque,independentemente do setor no qual você irá trabalhar, sempre haverá contato direto ou indireto com outros funcionários.Estas situações irão surgir no momento de falar sobre atividades em comum, projetos nos quais você está participando, novidades e reformulações internas da organização e por aí vai.
Portanto, é preciso se fazer entender até mesmo por quem desconhece por completo qual é o seu trabalho e tudo o que você necessitou estudar para realizá-lo.

5. FLEXIBILIDADE

Fora o que já falamos sobre soft skills, não se pode ignorar a relevância da flexibilidade, pois não existe só um jeito de trabalhar. Há muitas maneiras de efetuar suas tarefas e atender aos pedidos da organização.
Durante a pandemia de Covid-19, por exemplo, isso ficou muito evidente. Pessoas passaram a fazer atividades de casa, tiveram os turnos de trabalho alterados ou encurtados para um só período, deixaram de atender o público ao vivo para dar atenção a ele virtualmente etc. Portanto, ser flexível é ser capaz de se adaptar aos mais diferentes cenários de trabalho.

6. CRIATIVIDADE

A criatividade não é uma das soft skills que é obrigatória apenas para quem é do universo artístico ou da indústria criativa, viu? Ela é importante e necessária em qualquer profissão.
Afinal, ser criativo tem a ver com saber se reinventar, inovar e buscar alternativas que vão além do que já é tradicional ou esperado para o seu cargo. Assim, você consegue enfrentar e propor soluções para os problemas que atrapalham e dificultam não só o seu trabalho, como também os objetivos da companhia.

7. AUTOGESTÃO

Outra das competências profissionais que não podem faltar neste post é a autogestão. Ou seja, a capacidade de você controlar e saber usar de maneira inteligente o seu tempo, conseguir dar conta das atividades nas quais se envolve, cumprir com prazos e alcançar as metas que se propõe a obter.
Sem autogestão não é possível assumir responsabilidades, estar à frente de projetos e, o principal: ser considerado para promoções ou seleções para cargos mais elevados (como o de analista, coordenador, supervisor, gerente etc.) dentro da organização.

8. COLABORAÇÃO

Por fim, há a colaboração, que é algo indispensável para se trabalhar, seja em dupla ou em equipe. Ela facilita a tomada de decisões, a delegação de tarefas, a divisão de responsabilidades e otimiza o ritmo e a duração das atividades.
Para completar, a colaboração contribui diretamente para melhorar o clima da companhia e evitar desavenças que fazem colegas agirem como se fossem rivais, transformando o local de trabalho em um lugar desgastante e conhecido por conflitos.
Deu para ver que ter as soft skills que listamos ao longo do post vai fazer a diferença não só na hora de se candidatar a um emprego, mas principalmente para você se manter nele, obter reconhecimento da sua equipe e dos superiores e trilhar uma carreira com mais oportunidades de promoção, crescimento e realização no trabalho. Por isso, invista em cursos, oficinas, simpósios, workshops de desenvolvimento profissional nos quais você pode estudar, treinar e aperfeiçoar essas habilidades!
E já que estamos falando sobre vida profissional, aproveite para conferir as principais dicas de como se preparar para ingressar com o pé direito no mercado!