UVA - Universidade Veiga de Almeida

Cursos de Graduação, Pós-Graduação, Mestrado e Extensão

Universidade Veiga de Almeida

Ligue para a UVA (21) 2574 8888


Acesso ao Sistema

Aluno
Professor
Esqueci a senha

Início > Notícias > Projeto de aluno da UVA fica entre os cinco melhores do Brasil

Projeto de aluno da UVA fica entre os cinco melhores do Brasil

05 de dezembro de 2011

O projeto do aluno Rafael Maiorano, do 2° período do curso de Design de Interiores da UVA, ficou entre os cinco melhores do Brasil no 3º Prêmio Suvinil de Inovação. O Prêmio Suvinil de Inovação é um concurso cultural, artístico e científico que tem a finalidade de estimular profissionais e estudantes da área de decoração a criarem projetos que gerem tendências.

Rafael Maiorano teve a professora e coordenadora do curso de Design de Interiores do Campus Tijuca Nara Iwata como sua orientadora do projeto não pensou duas vezes em participar. “Ele teve toda a iniciativa de se inscrever e participar do concurso e me convidou para ajudá-lo. Claro que aceitei”, conta Nara.

O projeto finalista criado por Rafael foi o Magic Paint (pintura mágica), uma tinta que muda de cor. “A ideia era fazer um projeto sustentável, que pudesse incluir a interatividade com os estados do ambiente. Essa tinta varia de cor conforme a luz, temperatura, umidade, entre outros fatores, fazendo com que as pessoas se sintam atraídas”, esclarece Rafael Maiorano.

Para a professora Nara Iwata, é muito importante que alunos estejam sempre participando de concursos e eventos. “Essa é um pouco a filosofia dos cursos de Design. Queremos que os alunos estejam criando projetos o tempo inteiro e tenham coragem para mostrá-los ao mundo. Através do concurso, Rafael e eu tivemos o privilégio de visitar a fábrica da BASF – Suvinil no ABC Paulista, e ele teve a oportunidade de apresentar seu projeto para executivos da empresa. Foi muito legal”, conta Nara.

Segundo Rafael, essa foi uma experiência única e ele já pensa no concurso do ano que vem. “Foi muito boa essa experiência, principalmente porque foram inscritos mais de 400 projetos de cursos do Brasil e fui finalista. Ano que vem espero participar de novo, ainda mais por já ter uma ideia melhor do que as pessoas querem e do que eu preciso fazer”, avalia.