UVA - Universidade Veiga de Almeida

Cursos de Graduação, Pós-Graduação, Mestrado e Extensão

Universidade Veiga de Almeida

Ligue para a UVA (21) 2574 8888


Acesso ao Sistema

Aluno
Professor
Esqueci a senha

Início > Notícias > Congresso internacional reunirá profissionais para debater o ensino a distância

Congresso internacional reunirá profissionais para debater o ensino a distância

13 de setembro de 2017

Diretora de Virtualização da Ilumno no Brasil participará do evento

A diretora de Gestão Acadêmica e Virtualização da Ilumno no Brasil, Susane Garrido, irá representar a rede mantenedora da Universidade Veiga de Almeida (UVA) no 23º Congresso Internacional da Associação Brasileira de Ensino a Distância (ABED), o maior evento do gênero no país. Com o tema “Metodologias Ativas e Tecnologias Aplicadas à Educação”, o congresso acontecerá em Foz do Iguaçu, no Paraná, entre os dias 17 e 21 de setembro. Os participantes poderão apresentar trabalhos científicos, compartilhar relatos e debater sobre assuntos da área.

Com o título “Paradigmas neurocognitivos em choque e a humanização em risco: o que se pode fazer com os aparatos tecnológicos, neurais e atitudinais que dispomos?”, Susane irá falar sobre a necessidade de trabalhar os lados analógico e virtual do cérebro junto com o digital, sem isolar um ou outro. “Se discute muito que através do mundo digital as pessoas aprendem muito mais rápido e são mais inteligentes; isso não é uma verdade, mas um paradigma de aprendizagem, e que portanto pode ser aprendido por qualquer geração, assim como pode conviver com os demais paradigmas, inclusive na mesma pessoa. O que será debatido na palestra é que esse trabalho deve ser em conjunto e que não podemos perder nossa formação analógica, afinal o mundo ainda é analógico”, explica Susane.

Outro ponto a ser discutido entre os participantes na palestra da diretora da Ilumno no Brasil é o da humanização. “O que precisamos fazer é devolver o papel de humanização ao mundo e entender que a robotização das crianças e de nós mesmos, por meio da educação ou da mecanização da vida, não vais nos fazer mais felizes, apenas sujeitos cheios de informação que não conseguem tomar decisões baseados no que realmente gostariam de ser ou fazer.”, destaca.


Texto produzido por Gabriel Brum, estagiário da Comunicação Institucional