UVA - Universidade Veiga de Almeida

Cursos de Graduação, Pós-Graduação, Mestrado e Extensão

Universidade Veiga de Almeida

Ligue para a UVA (21) 2574 8888


Acesso ao Sistema

Aluno
Professor
Esqueci a senha

Extensão Jornalismo e Sustentabilidade – Abordagem Multidisciplinar em Tempos de Crise

Próxima turma

Dias e Horários

Campus: Tijuca
Início: 05/06/2018
Término: 28/06/2018

Terças e quintas-feiras, das 18h30 às 22h

Carga Horária: 32 horas
Informações: [email protected]


Objetivos

Oferecer uma visão holística e crítica sobre o Jornalismo e as questões ambientais, bem como discutir os aspectos relacionados com o texto do Jornalismo Ambiental e sua relação com o rigor científico. Abrange, ainda, a capacitação profissional e os desafios do Jornalismo especializado em sustentabilidade na era digital.
 

Programação

1. A Época dos Humanos: Nada Será como Antes
Vivemos no Antropoceno, a época dos Humanos: a vida no planeta Terra vem sendo modificada de maneira mais significativa nos últimos 60 anos do que em toda a nossa existência de 200 mil anos, como Homo Sapiens.

2. História do Jornalismo Ambiental Brasileiro
Um resumo da história do Jornalismo Ambiental no Brasil, à luz das transformações causadas pelas atividades humanas nos ecossistemas.

3. Rio-92: Um Divisor de Águas
A Rio-92 representou um marco no qual governantes e sociedade civil puderam, ao mesmo tempo, promover a conscientização sobre a importância da sustentabilidade e da pesquisa científica. O Jornalismo acompanhou, passando a reverberar a busca por um desenvolvimento que não compromete às futuras gerações.

4. Jornalismo Científico
Nos últimos anos, os leitores considerados leigos têm demonstrado grande interesse por informações científicas. Há cientistas que, por receio de serem mal interpretados pelo jornalista, simplesmente se negam a conceder entrevistas. Este é apenas uma das questões no debate sobre o Jornalismo Científico.

5. Consumismo e Descarte: O que Você Tem a Ver com Isso?
A produção em massa, o uso desenfreado de recursos e a “sociedade do descartável” são características marcantes do “American Way of Life”, a cultura americana de consumo que começa a ser propagada em todo o mundo nos anos 1950, principalmente nos países da América Latina. Um mundo sustentável deve abrir mão de modelos que não estabeleçam a circularidade dos processos, privilegiando o descarte e a exaustão dos recursos naturais.

6. Coleta Seletiva e Reciclagem na Abordagem da Mídia (50 minutos)
Divisor de águas na legislação da gestão de resíduos no Brasil, a Lei Federal n.º 12.305/2010 estabeleceu a responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos. A mídia, é claro, passou a se interessar mais sobre os assuntos relacionados com a coleta seletiva e reciclagem. Mas será que as abordagens foram abrangentes, corretas e elucidativas?

7. Economia Circular: o Reúso Contínuo
O conceito de Economia Circular surgiu no fim da década de 1980 no livro “Economia dos Recursos Naturais e do Meio Ambiente” dos economistas ambientais David Pearce e Kerry Turner. No livro, eles apontaram a diferença entre um sistema aberto e linear de produção e consumo baseada no modelo “extrair-produzir-descartar”, que considera o planeta como um local onde se pode rejeitar o que não queremos ou não usamos mais; e um ciclo fechado, que reusa materiais como fonte para novos produtos.

8. Aquecimento Global na Época da “Pseudociência”
O aquecimento global causado pelas ações antropogênicas é uma realidade com comprovação científica. No entanto, o mundo nunca experimentou tanto negacionismo no assunto, com a liderança do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que faz pouco caso das questões climáticas.

9. O Texto do Jornalismo Ambiental: Desafios na “Era do Tempo Real”
O profissional mais valorizado em tempos de “fetichismo da velocidade” é aquele que consegue entregar suas mercadorias mais rapidamente, com agilidade, e não aquele que apura, chega, relê, confere as informações com destreza e precisão. O resultado disso, não é difícil imaginar, tem muito a ver com a profusão de reportagens com déficit de visão holística e conhecimento transversal e multidisciplinar, características inerentes ao bom Jornalismo Ambiental.

10. A Relação do Jornalismo com Órgãos Ambientais Públicos: O Caso do Inea

11. A Crise do Jornalismo e as Alternativas: A Mídia Colaborativa
Palestra com o jornalista Agostinho Vieira, idealizador e editor do Projeto #Colabora
 

Público-alvo

Alunos da graduação – área(s): Comunicação Social, Jornalismo, Gestão Ambiental, Engenharia Ambiental
Alunos da pós-graduação – área(s): MBA em Planejamento e Gestão Ambiental e Mestrado em Ciências Ambientais
Profissionais e público em geral

Docente responsável

Emanuel Dias de Alencar
Mestrado em Engenharia Ambiental pela UERJ


onde cursar

Tijuca

Rua Ibituruna, 108, Tijuca.

Rio de Janeiro - RJ

Mais Mapa